O porquê deste Blog

A razão deste Blog é transmitir os meus conhecimentos, esclarecer as dúvidas a outros pais e quem sabe até trocar ideias e dar algum apoio, através da divulgação da minha história.

O nascimento prematuro de um bebé, faz nos pensar que nunca estamos preparados para certas situações na nossa vida e eu efectivamente não estava preparada para ter um filho prematuro.
Nunca imaginei esta situação na minha vida. Primeiro porque não tenho conhecimento próximo de nenhuma situação idêntica, segundo porque sempre imaginei ter um bebé no final do tempo com grande peso. Para mim os bebés prematuros existiam mas a partir de 33 semanas, nunca li nada sobre grandes prematuros. Apesar de sempre ter lido muito e enquanto grávida, li bastante todo o tipo de literatura sobre os bebés e até mesmo sobre prematuros. A literatura existente sobre este tema apenas nos informa quais os problemas em geral, o que estes bebés podem ter pelo facto de nascer antes do tempo.
Mas a minha maior preocupação após o nascimento do meu filho, não era os problemas que ele tinha e poderia vir a ter no hospital. Apesar de isso ser muito importante, mas como tinha muita confiança e esperança na medicina e nos médicos, achava que esses problemas eram para ser vividos diariamente com muita confiança, mas todo o mérito e trabalho seriam dos profissionais de saúde, não era um problema para mim, pois nada poderia fazer, a não ser, estar sempre ao pé do meu filho, lhe dando muito amor, para que ele não se sentisse deslocado, abandonado.

Então, as minhas maiores dúvidas eram como eu me devia comportar no futuro, em casa, com um bebé prematuro. Sempre ouvi falar, que os prematuros são bebés diferentes que requerem muita atenção, muito apoio, muito carinho. Será que eu saberia tratar do meu bebé. O que fazer. Onde encontrar toda a informação de que necessito para ser uma boa mãe e prestar a melhor educação possível ao meu filho, de modo, a que a sua recuperação e desenvolvimento seja feito da melhor maneira. A informação sobre este tema é quase inexistente. E foram os profissionais de saúde que me foram ajudando, diariamente, transmitindo os seus conhecimentos, dado o seu apoio, fazendo com que eu não me sentisse tão perdida, assustada.

Depois, a necessidade de falar com outros pais que já passaram por situações semelhantes, ouvir as suas experiências, trocar ideias. Pais que já estão numa outra fase, em casa, onde os receios, medos e necessidades são outras. No hospital nós temos o contacto, a troca de experiências dos pais que estão a passar o mesmo que eu, mas eu queria saber como era o futuro, o depois da saída do hospital. Como seria a vida dele, daqui a 3, 6 meses ou 1 ano. Quais as dificuldades que eu iria ter.

Aproveito para agradecer publicamente a todos os médicos (as), enfermeiras (os), terapeutas, psicólogas, auxiliares, pelo vosso carinho, pela dedicação, pelo profissionalismo, pela esperança, que tiveram no meu pequeno herói. Todos sem excepção foram e são extraordinários. Muito Obrigada a todos, sem vocês, eu não teria o meu filho, perto de mim, lindo e saudável.

Não posso também deixar de agradecer a todos os pais com quem partilhei os meus dias no hospital, o apoio, a companhia, o carinho foi fundamental para que a esperança e a força nunca acabassem, apesar dos dias difíceis. Obrigada.

E principalmente ao meu marido, pais, sogro, irmã, cunhado e todos os familiares e amigos que muito me apoiaram e estiveram sempre presentes, transmitindo o que mais se necessita nestes momentos. Esperança e Força. A todos um sincero Obrigada.

Nunca vos poderei agradecer devidamente, por isso este Blog é dedicado a todos vocês.

Mas, o obrigado mais sentido, mais emocionado, é para o meu filho Salvador, que nunca desistiu e sempre lutou pela sua vida, com muita força e energia, por vezes sobrenatural para um bebé tão pequenino.
Obrigado meu pequenote lindo. Os pais adoram-te muito.

Obrigada a todos.
Regina Tavares

3 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Regina,
Está um blog mto interessante e positivista! As maravilhas da biologica não nos param de surpreender e o teu filho é um desses pequenos grandes milagres! Muitas felicidades a todos,
Nuno

Ninha disse...

Oi Regina, Meu nome é Vânia e eu fiquei muito emocionada ao ver o blog do salvador, pois eu também tenho um pequeno guerreiro chamado Juan. Ele Nasceu com 37 semanas de gestação. Eu fiquei com muito medo de perde-lo, mas ele me surpreendeu e foi mais forte do que eu imaginava. Essa crianças são espetaculares. Parabéns por vocês terem vencido essa batalha. Fiquem Com Deus.

Lilian disse...

PARABENS PELO FILHO LINDO QUE VC TEM,ESSE MENINO FOI UM GUERREIRO.EU TB TENHO UMA FILHA PREMATURA QUE NASCEU COM 24 SEMANAS, ELA E UMA BENÇAO DE DEUS EM NOSSA VIDA.QUE DEUS ABENÇOE VCS!!!