Principais Complicações do Salvador

São diversas as complicações que um prematuro pode enfrentar nas suas primeiras semanas de vida, o Salvador teve as seguintes:

- Prematuridade 25 semanas
- Extremo baixo peso (775g)
- DMH grau II/III
- Hiperbilirrubinemia
- Displasia broncopulmonar
- Atelectasia pulmão direito
- Refluxo GastroEsofágico
- Candidíase cutânea
- Hérnia inguino-escrotal esquerda
- Sépsis tardia sem agente isolado ( 2 episódios)
- Necrose das últimas falanges do 2º,3º e 4º dedo da mão esquerda


DMH → Habitualmente estas hemorragias surgem nos primeiros dias de vida do bebé, sendo diagnosticadas mediante a realização de uma ecografia cerebral. Na maioria dos casos tratam-se de hemorragias pequenas que são reabsorvidas espontaneamente pelo organismo, sem consequências graves. As hemorragias mais graves podem provocar a dilatação dos ventrículos cerebrais, e a compressão do tecido cerebral, danificando-o. Quando se produz uma dilatação (hidrocefalia) pode ser necessário colocar um tubo, para efectuar a drenagem dos ventrículos (válvula).

☼ Teve DMH de grau II e III (a partir do grau III, já é considerado preocupante e poderá ter facilmente sequelas graves). Efectuou regularmente ecografias transfontanelares até 18/05/07. Esta situação normalizou no dia 28/05/07.

Hiperbilirrubinemia → É uma concentração anormalmente alta de bilirrubina no sangue. Os glóbulos vermelhos velhos, danificados ou anormais são extraídos da circulação principalmente pelo baço. Durante este processo, a hemoglobina (proteína dos glóbulos vermelhos que transporta o oxigénio) transforma-se num pigmento amarelo chamado bilirrubina. A bilirrubina chega ao fígado através da circulação e ali é quimicamente alterada (conjugada) para depois ser excretada para o intestino como um componente da bílis.
Na maioria dos recém-nascidos, a concentração de bilirrubina no sangue normalmente aumenta de forma transitória durante os primeiros dias posteriores ao nascimento, motivo pelo qual a pele está amarelada (icterícia).
Os níveis de bilirrubina mais altos podem ser tratados com fototerapia, um processo mediante o qual se coloca a criança debaixo das chamadas lâmpadas de bilirrubina. Estas lâmpadas emitem uma luz intensa que ilumina a pele da criança e produz uma alteração química nas moléculas de bilirrubina presentes nos tecidos debaixo da pele.


Displasia broncopulmonar → É a lesão pulmonar causada pelo respirador artificial.
As crianças que permanecem ligadas a um respirador artificial durante muito tempo, habitualmente mais de uma semana, podem desenvolver uma displasia broncopulmonar. Esta doença observa-se com mais frequência nas crianças prematuras.
A lesão provavelmente produz-se como consequência de os espaços aéreos sofrerem um estiramento exagerado por causa da alta pressão requerida para encher os pulmões e pela alta concentração de oxigénio fornecido. Estes factores podem causar uma inflamação dos pulmões. Depois de várias semanas de inflamação, desenvolvem-se áreas com cicatrizes.
O tratamento consiste em retirar o respirador artificial de forma progressiva. Uma boa nutrição é essencial para curar os pulmões e favorecer o crescimento do novo tecido pulmonar saudável. A restrição do consumo de líquidos pode ser benéfica devido a que estes tendem a acumular-se nos pulmões inflamados; também pode ajudar o uso de diuréticos com o fim de aumentar a eliminação de líquido do corpo.
Em raras ocasiões, as crianças com displasia broncopulmonar morrem inclusive depois de vários meses de tratamento. Nas que sobrevivem, os problemas respiratórios diminuem gradualmente. No entanto, estas crianças correm um grande risco de contrair pneumonia, especialmente viral, durante os primeiros anos de vida.
☼ Iniciou diuréticos orais no 28º dia de vida que deverá manter após a alta.

Atelectasia → É uma doença na qual uma parte do pulmão fica desprovida de ar e colapsa.
A causa principal da atelectasia é a obstrução de um brônquio principal, uma das duas das ramificações da traqueia que conduzem directamente aos pulmões. A obstrução pode ser consequência de um rolhão de muco.
Quando uma via aérea se obstrui, não se verifica intercâmbio de gases entre o sangue e os alvéolos, fazendo que estes encolham e se retraíam. O tecido pulmonar que sofreu o colapso enche-se geralmente de células sanguíneas, soro e muco e, finalmente, infecta-se.
O tratamento principal para a atelectasia súbita de grande escala é suprimir a causa subjacente. Quando uma obstrução não pode ser eliminada tossindo ou aspirando as vias aéreas inferiores, costuma eliminar-se com a broncoscopia. Administram-se antibióticos para evitar uma possível infecção.
☼ Teve a atelectasia no pulmão direito no 57º dia de vida, ficando resolvido no 75º dia de vida. Durou 18 dias.



Refluxo GastroEsofágico → É o movimento retrógrafo do conteúdo gástrico do estômago para o esófago. Pode existir nos lactentes, não comprometendo o seu crescimento e desenvolvimento. Os sinais são o vómito e regurgitação. Com o desenvolvimento da criança, a introdução de alimentos sólidos e a aquisição da posição de pé, o RGE tem tendência a resolver-se espontaneamente. RGE é uma situação que compromete a evolução estato-ponderal e o aparelho respiratório da criança. O conteúdo gástrico que refluí agride as paredes do esófago, faringe e eventualmente o aparelho respiratório, podendo provocar pieira, tosse e infecções respiratórias recorrentes. Para prevenir as consequências devem-se adoptar algumas medidas comportamentais e higieno-dietéticas:
§ Na posição de deitado, manter elevação da cabeça e do tronco 30ºa40º, inclusive durante a higiene (mudança da fralda);
§ Após a refeição evitar a posição de sentado e semi-sentado devido ao aumento da pressão abdominal;
§ Não alimentar a criança deitada;
§ Não movimentar muito após as refeições
§ Dar refeições pastosas, pouco volumosas e mais frequentes;
§ Durante e imediatamente após a alimentação, manter o tronco elevado;
§ Esperar que “arrote” e não deitar de imediato;
☼ Foi diagnosticado RGE no 81º dia de vida, tendo iniciado leite espessado.

Candidíase cutânea → A candidíase é frequentemente observada na axila, virilha, pregas glúteas, espaços interdigitais e umbigo. As lesões consistem em erupções cutâneas eritematosas e húmidas, com lesões satélite típicas, presentes na pele saudável em volta. É uma condição inflamatória localizada na zona da pele do bebé que está em contacto com a fralda, abrangendo a região do períneo, nádegas, abdómen inferior e coxas. Constitui um dos problemas mais frequentes do bebé durante o seu primeiro ano de vida.
☼ Teve candidíase perineal e abdómen no 18º dia de vida, tendo sido medicado com Fluconazol e posteriormente com Anfotericina B até ao 34ºdia de vida.

Hérnia inguinal → É quando os pais ou o pediatra notam um abaulamento ("bolinha") na região inguinal ("virilha") da criança, ou na bolsa escrotal ("saquinho") do menino, abaulamento este que cresce aos esforços ( choro, tosse, grito, espirro, evacuação,...)
A cirurgia é necessária porque:
§ Não existe a possibilidade de fechamento expontâneo deste túnel.
§ A permanência do intestino dentro deste canal causa desconforto, impede a prática de esporte nas crianças maiores, e prejudica a longo prazo o desenvolvimento do testículo.
§ Principalmente pelo risco de encarceramento e estrangulamento da hérnia!
O estrangulamento de uma hérnia é quando as alças do intestino ficam presas dentro deste túnel, e não recebem mais sangue, podendo necrosar ("apodrecer"), o que aumenta muito o risco anestésico, cirúrgico e o risco de sequelas.
O primeiro sinal de que a Hérnia escarcerou ou estrangulou é a dor intensa, contínua, seguida por vómitos, febre e a criança para de evacuar. Ao olhar para o abaulamento na "virilha", você notará que ele está maior, mais avermelhado, brilhante pelo edema (inchaço), e ao tocar nele a dor aumenta. Você também observará que o abaulamento não se reduz, não desaparece quando a criança para de chorar.
☼ Foi diagnosticada durante a sua evolução no internamento.

Sépsis tardia → É um síndroma clínico de doença sistémica com bacteriemia no 1º mês de vida. Os factores de risco é a imaturidade imunológica e prematuridade / baixo peso.
☼ No dia 11º de vida foi diagnosticado uma sépsis clínica e laboratorial sem agente isolado, tendo sido medicado com Penicilina, Vancomicina e Metronidazol.
No seu 21º dia de vida teve uma situação de sépsis clínica e laboratorial sem agente isolado, onde foi efectuado 10 dias de terapêutica, com cefotaxima e vancomicina, tendo sido associado Metronidazol.
No 18º e 25º dia de vida, foi diagnosticado sépsis clínica sem agente isolado, onde foi ventilado.



Hematológico - Por anemia multifactorial teve necessidade de várias transfusões de concentrado eritrocitário.

No 67ºdia de vida, teve necrose do 2º, 3º e 4º dedos da mão esquerda, tendo feito ecodoppler que foram normais. Fez terapêutica com enoxaparina durante um mês. Ficou sem as 3ª falanges destes 3 dedos.

10 comentários:

Anônimo disse...

É com muito louvor que venho parabenizar o editor desta pg pelo rico conteúdo que sem sombra de dúvidas é base referencial para estudo .

Anônimo disse...

e mesmo um milagre eu tambrm tenho uma menina linda chamada mariana tambem com 25 senanas com todas as complicasoes do salvador eles sao as melhores forças para lutarmos contra tudo e todos no mundo sem ela nao consigo viver porque ela e a minha lutadora que tanto amo nesta vida eles sao tudo na vida beijos

mariana disse...

eu tenho uma menina linda chamada mariana que nasceu com 25 semanas e tambem teve todas as complicasoes que o salvador teve e eles sao ums lutadores da vida nao existe ninguem mais forte que eles neste mundo eu sem ela nao vivo e a minha lutadora beijo

mariana disse...

beijos

Salvador disse...

Obrigada pelas tua palavras lindas.
Um beijo grande para a vencedora Mariana.Quantos anos ela tem agora?
Manda noticias tuas pois também gosto de saber da historia de outros vencedores.
Beijos do salvador

joana thalita disse...

oi meu filho ainda continua na uti neoc hoje completa 81 dias ja teve uma series de agravantes hoje o que mais preocupa a negativacao da sepsis estou muito anciosa para que se resolva logo so deus mais em vc salvador estou encontrando forças obrigada pela oportunidade de esperança no meu coraçao e tantas outras maes email gigica_puca@hotmail joana thalita mae do marcelo que te agardece

Carla Laughton disse...

Salvador, desejo do fundo do meu coração que Jesus te proteja sempre.Percebo que através de vc JESUS pôde mostrar ao mundo inteiro como a fé remove montanhas. Além de vc, a sua família tb é muito guerreira. Sabe tb tive um bebê pre-maturo de 30 semanas pesando 1.010 gramas, nasceu devido a uma pre-eclampsia. Ficamos 60 dias purificando as nossas almas ao lado dela no hospital,dias que não passavam mais. Sem intercorrências superamos todas as nossas angústias. Hoje Lavínia está com 7 meses e pesando 8 quilos. É uma benção em nossas vidas. Além dela tenho Guilherme de 15 anos e as Gêmeas Júlia e Gabriela de 13 anos. Só bençãos. Que vc seja muito...muito...muito... feliz, porque sei como é lutar por uma vida. Não te conheço mas, te amo!!!
Carla Laughton.

Mirian disse...

Gostei mt de ouvir a história do Salvador tenho uma bebe de 25semanas 745g, hoje com 86 dias d vida, que ta na luta na uti. Cirurgia no coração, 2 hemorragia no cerebro p1 e2 )ja absolvidas, 8)bolsas de sangue... E nesse momento tem uma semana que n mantém a saturação. Por causa da displasia pulmonar, atelectasia direita e infeção no pulmao. Provavelmente outro pneumonia. Terceira ja. Os médicos dizem q ja fizeram td. e mt dor vendo sofrela. Ta linda perfeita so o pulmao.

Ana Bolena disse...

Só Deus sabe o quanto sofremos ao vermos nossos filhos lutando pela vida. Meu bebê está com 12 dias. Nasceu de 32 semanas pesando 1.591. Teve sepse nos dedinhos que foi controlada. Abdômen despendido exames mostraram uma infecção bem agressiva. Ficou em dieta zero e fez vários exames, inclusive uma punção na coluna.As plaquetas e glóbulos brancos caíram. Esta no antibiótico. Teve uma melhora voltou a tomar leite na sonda. Estou achando o abdômen ainda inchado. Algumas vezes houve resíduo outras não. Hoje evacuou. Após três dias de leite. Amanhã vou saber do parecer da médica. Fico triste pois quando chegou respirava sozinho e só tomava soro e leite. Estava apenas esperando ganhar peso. Agora estamos apreensivos. Obrigada por compartilhar sua vitória conosco. Nos dá mais ânimo e fé com toda certeza. Deus continue abençoando sua jóia e toda sua família. Um abraço. Saí de e paz.

Carla Schulz disse...

Deus está cuidando do seu bebê. Ele é um menino forte e ainda dará muita alegria pra família.